persistir ou perecer

by valdir bruxel junior

Sair de uma cidade pequena do interior do Rio Grande do Sul, do conforto e das amizades recem feitos em Blumenau, e ir para uma das maiores cidades do mundo.

O que eu tinha na cabeça ?

Eu tinha uma vida de luxos. Eu tinha muitos amigos com quem sair para beber; podia fazer churrasco no dia que eu quisesse; tinha o conforto do lar e a companhia da minha familha; tinha a familharidade de uma bela cidade, com Oktoberfest e a beleza da natureza ao redor dela.

Eu larguei tudo para perseguir um sonho, que sequer bem definido é, e morar numa cidade aonde o custo de vida é imenso; aonde as distâncias são grandes e para cruza-las é preciso muita paciencia, seja usando meios particulares ou publicos; aonde sou constantemente zoado por minha ascendencia gaucha; aonde a enorme diferença social é ainda mais gritante e constamente jogada na tua cara; aonde os amigos são poucos, e aqueles que querem te puxar o tapete são muitos; aonde ter uma pessoa em quem tu possa confiar cegamente é algo raro; aonde o mercado de trabalho não perdoa e não tem remorsos; aonde tu é somente um número;

Porem, ao mesmo tempo, a cidade tambem possui uma pluralidade cultural imensa, que permite tu viver diversos paises numa cidade só; aonde tu tem parques lindos e enormes, cheios de vida; aonde tu tem um bar aberto a qualquer hora em qualquer dia da semana; aonde tu tem oportunidades de se surpreender -- de maneira boa -- a cada esquina por onde tu passa, mesmo naquelas por onde tu passa todo dia; aonde tu tem um mercado de trabalho dinâmico e rico em oportunidades; aonde por mais que tu seja apenas um número, tu é um número único;

Atualmente, estou num conflito entre "quero mais que isso" e "mas menos que isso até que não seria tão ruim assim". Muitas vezes eu penso em desistir disso tudo, voltar para minha cidade, para o conforto do lar, para meus amigos e para a tranquilidade da vida do interior. 

Mas issso significaria que eu perdi, que posso tatuar um grande L na minha testa para o resto da minha vida. Eu daria razão àqueles que apostaram em quanto tempo eu levaria para voltar com o rabo entre as pernas para minha cidade, apesar de que acho que ninguem apostou que eu duraria tanto tempo.

Sim, eu ao menos tentei. Muita gente sequer faz isso e vive com medo de dar a cara à tapa para vida e tentar perseguir seus sonhos. Mas de que adianta tentar e falhar ? A história dificilmente lembra daqueles que falham. Somente glorifica aqueles que falharam majesticamente e conseguiram arranjar um jeito de sair por cima, e eu não sou nenhum Sir Ernest Shakleton.

Como já disse, eu andava novamente no conflito entre persistir ou perecer. Um amigo me deu uma real, mas foi uma mensagem que recebi de um ex-colega quem renovou minha vontade de persistir. Meu ex-colega agradeceu por tudo que havia feito por ele, pelo incentivo e por ter ajudado ele a crescer profissionalmente como um melhor programador e que, inspirado pelos meus incentivos, agora ele planejava passar o conhecimento adiante palestrando no FISL.

Num mundo aonde muitas vezes o reconhecimento vindo da gerência é pequeno, receber este tipo de reconhecimento é muito bom e muito importante. Ele ajuda a reforçar minha auto-confiança no meu trabalho, e de que eu serei capaz de realizar aquilo que planejo para minha vida -- mesmo sabendo que isso podera levar décadas para ser realizado. 

Meu sonho ainda vai me levar para longe de São Paulo.
Seja porque abandonei ele, ou porque continuei a persistir nele.


Adeus 2013...

by valdir bruxel junior
Um novo ano começa. Um mundo de oportunidades se abrem novamente para aqueles que querem começar novamente e fazer o ano um período memorável para se contar para os bisnetos. Mas antes de pensar no que me espera, vamos refletir no que passou.

2013, no geral, foi tenso para mim. 

Trabalho

Foram sete meses labutando para uma empresa que não me dava o devido valor, aonde o vice-presidente e responsável pelo setor de tecnologia era um sádico que curtia humilhar os funcionários. Diversas vezes sugerimos meios para melhor as condições de trabalho, somente para sermos ignorados e hostilizados por aqueles que curtiam o status quo. Eu me sentia num ninho de cobras devido alguns colegas de trabalho. A empresa também se situava em um local terrivelmente mal localizado, e eu passava de duas a três horas todo dia em trânsito. 

Eu tentei me livrar dessa encrenca quando ainda estava no início, pois o trabalho estava inclusive prejudicando minha amizade com um bom amigo que lá também trabalhava e era meu gerente -- e que também sofria nas mãos do VP. Mas fui ingênuo e acreditei em promessas que foram quebradas rapidamente. Minha demissão foi um dos melhores presentes que ganhei no ano, e muitos que lá estavam acabaram tomando -- com felicidade -- o mesmo rumo.

Após um mês e meio de procura, porém, encontrei um trabalho na Dafiti que é o oposto do anterior. O ambiente de trabalho é maravilhoso, os colegas de trabalho possuem uma mente aberta e sedenta por conhecimento. As aspirações são grandes, as políticas de desenvolvimento maduras, a troca de conhecimentos constante, o espírito de cooperação intenso. E como não pudesse ficar melhor, a empresa se localiza próximo de onde moro, bastando uma caminhada de quinze minutos por dentro de um parque para chegar na empresa, e o retorno passando por bares aonde freqüentemente bebemos algumas nas happy hours.

Financeiro

Eu comecei muito bem o ano financeiramente. Com minha demissão da Level Up! ganhei uma grana bacana. Mas, como diz o ditado, um tolo e seu dinheiro logo se separam. E o custo São Paulo ajudou nisto.

Eu emprestei dinheiro para amigos. Comprei presentes caros para a família. Banquei o Rei do Camarote em festas no Sul. Fiz os implantes dentários que tanto precisava. Comia em bons restaurantes e comprava coisas que não precisava. De muitas coisas não me arrependo, porém eu vejo que poderia ter segurado mais a grana para garantir um futuro melhor, principalmente para o futuro.

Uma vez que não planejava muito para o futuro, acabei com pouca grana livre para mim quando minha demissão veio no meio do ano. Por ser trabalho como pessoa jurídica, sai com uma mão na frente e outra atrás de lá. Acabei ficando um mês e meio sem emprego, e ainda tive de providenciar minha mudança de apartamento para o mês seguinte, tendo de providenciar o pagamento de três meses de de aluguel como depósito (para minha sorte, ele me permitiu parcelar o pagamento do depósito). Por causa disso e de outras dívidas que havia assumido, eu estava quase gastando mais que ganhava no mês.

Isso significa que tem quase quatro meses que eu não podia viver em São Paulo, pois para dar um pulo na rua é preciso pagar. Fazia somente uma refeição grande na hora do almoço. Não comprava mais bebidas. Não saia mais como eu costumava sair. Se bebia com os colegas na happy hour, eu ficava somente o mínimo possível. E, *gasp*, não podia mais comprar livros.

Tenho muita sorte que pude contar com a família para me resgatar nas horas mais críticas, e que tive a sorte da minha restituição do meu imposto de renda ter sido gorda e pontual para o natal. Eu pude "respirar", mas ainda assim não foi o suficiente para mim poder ter comprado presentes para aqueles que eu tanto queria bem. Natal que vem, pessoal, meus presentes serão gordos.

Financeiramente estou mais tranqüilo agora, porém não posso me distrair senão acabo novamente miserável.

Saúde

Ainda não operei o olho esquerdo do meu ceratocona, mas ao menos já fiz três quartos do meu tratamento dentário. Não foi barato, eu coloquei quase que a entrada de um carro popular na minha boca. Mas valeu a pena. Ver meu sorriso completo novamente fez valer cada centavo, e amaldiçoar a mim mesmo quando piá por não ter dado ouvidos aos meus pais.

Eu ~tentei~ voltar à fazer academia. Quando entrei na Dafiti fui oferecido um plano na Bioritmo, uma academia que fica no Shopping West Plaza. Porém os anos de sedentarusni me desmotivam a sair de casa para ir para uma academia que fica tão perto do meu trabalho. Acabei indo somente quatro vezes lá. Já cancelei minha... assinatura? convênio? mensalidade? contrato? tanto faz... e irei começar a fazer academia que tem aqui do lado de casa. É prático e mais barato, e vai me permitir fazer academia antes ou após o trabalho com facilidade.

Pessoal

Conheci algumas pessoas este ano, mas acho que acabei me afastando de mais gente que conheci, o que é uma pena. Quem me conhece bem sabe que sou parceria pra tudo quanto é loucura e festa, e eu estou precisando de novas parcerias também.

Esse ano viajei pouco, ficando distante da família quase meio ano. Acabei indo mais para Blumenau que para o Rio Grande, porém acabei não conseguindo ir para Oktoberfest deste ano. Lamentei  isto bastante, pois precisava de uma válvula de escape para deixar para trás tudo que havia passado no primeiro semestre do ano, e a Oktoberfest de blu funcionaria perfeitamente para tal.

Apesar de ter saído pouco, Recebi muitas visitas este ano, o que trouxe bastante alegria pra mim. Veio minha mãe em março para celebrar meu aniversário. Vieram Bruno e Jonas de Blumenau para vir à um evento. Veio a Simone para quase me matar de tanto caminhar por são paulo, e veio a Gisele que me fez correr rua de dia e encher a cara de noite. Isso sem contar as visitas que recebi por causa da Juliana.

Durante os Protestos de Julho eu criei farpas com algumas pessoas que considero amigos. Muitas pessoas não entendem meus pontos de vista e filosofias aonde tento ver as queixas de todos os lados antagônicos de um conflito, e defendo a liberdade de todos de expressarem sua opinião, mesmo daqueles que não fariam o mesmo por mim. Eu fui critico ferrenho dos protestos quando estes eram sobre os tais vinte centavos -- a idéia de que o povo somente estava se movimentando por que meteram a mão no bolso deles me criava repulsa. Porém quando a população começou a se mobilizar por causas maiores e foi recebida com truculência policial, não havia como não ir contra o estado e deixar de participar dos protestos. E lá estive presente, ajudando a ocupar a região do MASP/Trianon. Foi bonito ver a população unida por algo que não era futebol, gritando e cantando palavras de ordem e sonhando com um futuro melhor. Fiquei triste, porém, de ver que o "Gigante" que "acordara: voltou a "dormir" tão cedo devolveram os miseráveis vinte centavos e promessas vagas foram feitas.

Em agosto fui padrinho de casamento novamente, dessa vez do Nori e da Carol. O casamento foi aonde judas perdeu as meias das botas que ele já estava procurando, mas foi muito bonito :) Uma vez que nós -- como padrinhos -- falhamos em dar uma despedida de solteiro para o noivo, acabei me responsabilizando por comprar o anel de casamento, enquanto os demais arranjaram presentes igualmente importantes para o casal.

Infelizmente em 2013 vi companhias que me eram bem quistas se ir. 

No final de abril vi um grande amigo d'outrora se ir. Fazia algum tempo que estávamos sem se falar muito, mas ainda tinha um grande respeito pelo Ogro da UNISC. Diversos momentos bacanas passamos durante a faculdade, e creio que só passei em algumas cadeiras por causa dele. A noticia me pegou com enorme surpresa quando eu estava no aeroporto indo para o Rio Grande do Sul para celebrar a vida, e tive de mudar meus planos para lamentar a morte. Descanse em paz, Alisson, tu sempre foi um grande companheiro e amigão.

Alguns meses antes deste incidente,  Pedrita se despediu de nossa casa, vitima de negligencia da minha parte e curiosidade da parte dela. Foram semanas bem tensas que se seguiram da morte dela. Ter de sair do outro lado da cidade para pegar o pequeno corpo preto-e-branco dela e levar para o aterro sanitário aonde ela seria incinerada foi um golpe terrível em mim, e eu chorava como uma criança. Descanse em paz Pedrita, e que tu esteja feliz junto da Fofa caçando lagartixas.

Alguns se vão deixando tristeza, outros chegam trazendo alegria. Adotamos o Calvin em agosto. Esse vira-lata cruzado de Poodle com Schnauzer era feio e fedido, deu trabalho no veterinário, mas bastou uma tosa e um banho para todos ficarem se encantando com ele. Carente pra caralho, ele tá sempre "sequestrando" minha mão com o focinho dele, pedindo um carinho na barbicha dele. Ele herdou um ursinho de pelúcia da Pedrita, que eu batizei de "haroldo", e que ele adora brincar com :)

Finalizando

Coisas boas aconteceram, sim, e em número talvez excedam as coisas ruins. Porém a intensidade dos eventos negativos era muito mais intensa, e no primeiro semestre do ano eu era um senhor antipatia aonde quer que fosse que fosse perguntado como andava a vida.

Para minha sorte as coisas melhoraram no ultimo trimestre, e estou agora me encaminhando para um momento muito bom em minha vida.

Vamos ver o que 2014 me espera agora.

Feliz Natal 2013

by valdir bruxel junior
Eu ainda estou trabalhando na Dafiti. Completo quatro meses na empresa na primeira sexta do ano. Por ter tão pouco tempo de empresa não tenho direito a nenhum benefício de folga. Para minha felicidade, consegui negociar com meu gestor três dias de folga para semana do Natal, bastando que eu conseguisse acumular 24h no meu banco de horas para cobrir os três dias que eu teria de trabalhar na semana. 

No mês de novembro trabalhei feito condenado para cobrir as horas que já estava devendo no banco devido à minha mudança de apartamento, e nas três semanas inicias de dezembro eu trabalhei praticamente todos os dias durante num horário estendido para acumular as horas necessárias. Das 30h extras que poderia acumular em dezembro, acumulei 25h... nada mal :)

A Viagem de ida

Infelizmente, devido ao fato de que tive de me despedir do meu antigo apartamento em setembro e alugar outro -- acabei alugando um no mesmo prédio --, acabei me endividando pra caralho e não tinha crédito para comprar as passagens de avião antecipadamente. Para minha sorte, pude pegar carona com a Juliana e o namorado dela, e viemos de carro de São Paulo para Santa Cruz do Sul. Dezesseis horas de viagem. Com trânsito intenso para sair de sampa. De noite. Passando pelo Rio das Antas na BR-116. Com o Calvin sentado do meu lado e vomitando em mim. É, foi uma viagem sossegada e confortável. Ao menos tinhamos ar-condicionado e filme para ver, um luxo que o Land Rover do Flávio nos oferecia.

16h com isso do meu lado
Mas valeu a pena.

Santa Cruz do Sul

Catedral São João Batista
Quem mora na cidade talvez não repare nisto, mas Santa Cruz do Sul está com outros ares. A cidade está mais bonita, está crescendo. A esquina do Amsterdam e do Provisório estavam lotadas de gente, mesmo num período onde muitos se vão para praia. O Dublin bar se mostrou um excelente lugar para se fazer festa na cidade, mesmo sem ter as tais mesas de sinuca que alguém me disse que teria lá. Vi diversos prédios novos sendo construídos, e com as noticias que tenho tido da cidade mais estarão vindo.

Diferente de outras vezes que vim para Santa Cruz, dessa vez eu deixei as coisas fluir lenta e vagarosamente. Não saia desesperado para visitar pontos que outrora me eram familiares, tampouco sai correndo para encher a cara com os amigos. Eu passava a maior parte do tempo na piscina, cuidando dos cachorros, conversando com minha família, vendo filmes, e vendo meus antigos livros que eu havia deixado para trás quando sai da cidade anos atrás. Eu relaxei.

Por estas e outras que fiquei com até vontade de permanecer em Santa Cruz.


Eu tenho de ser louco para sair de uma cidade aonde esta é minha companhia de festa
Meu primeiro dia em Santa Cruz foi todo dedicado à família. Almoçamos todos juntos como havia muito não fazíamos. Conheci o namorado da minha irmã -- que roubou a atenção do meu pai, vê se pode --, relaxei na piscina e, no final da noite, pude admirar as estrelas na beira da piscina com meu pai, uma coisa que eu sentia muita saudade. Nos dias seguintes esta rotina se repetia, somente mudando um pouco a finalização da noite. Foi um bar aqui, uma festa em familia ali, e outra ida à um bar acolá.

Num dia fui com minha irmã passear com a Afrodite. Fomos até o centro da cidade, aonde ficamos na praça da prefeitura por alguns instantes, admirando a orquestra do Colégio Hildebrand, cujos instrumentos foram em sua maioria adquiridos com a ajuda do Rotary do meu pai. No dia seguinte ao natal peguei o Calvin na casa da Juliana e fui dar uma volta com ele pela cidade, e dei uma bela volta pelo Parque da Oktoberfest. Depois de tanto tempo longe e tanto tempo passado em Blumenau, eu agora meio que vejo como o parque da oktoberfest de santa cruz é sub-aproveitado, e como a cidade poderia crescer mais como polo turístico se investisse mais ali. No dia seguinte dei uma volta com os cachorros ao mesmo tempo, e isso se mostrou uma tarefa épica demais para um Valdir só.
Calvin (na rede) e Afrodite
No meu último dia na cidade eu fiquei procurando feito condenado meus livros e apostilas antigos da faculdade, de geometria analítica, calculo diferencial e integral, e material de vida/inteligência artificial. Quando o Pedro veio me visitar eu havia abandonado esta missão quando minha mãe chegou com uma pilha de livros e perguntou o que eu gostaria de fazer com aquilo. Eram meus livros antigos. Eu não pude ficar mais feliz que naquela hora XD.

Uma coisa que achei curiosa, e que provavelmente seria uma razão para mim não ficar na cidade, foi o retorno da minha asma. Controlada à muito tempo, sem ter de tomar remédio tem quase cinco meses, minha asma voltou com meu regresso à cidade, e me atacou forte na noite de Natal, estragando todos os meus planos para noite. Ao invés de encarar filas para pegar bebida na Spirit, eu estava encarando fila de farmácia para comprar remédios que eu sequer lembrava nome de tanto tempo que não tinha de tomar. Não sei se foi o calor de 42˚C que fazia, se o stress da longa viagem, se a quantidade de coisa que comi enquanto estava lá, ou se a soma de diversos fatores alem destes. O que importa é que eu sentia como se meu peito queimasse por dentro, e esta é uma sensação que sumiu desde que tomei meu rumo para Blumenau.

Blumenau & Penha

Felizmente eu consegui negociar folga para o Natal. Infelizmente esta folga não se estendia para a semana do ano novo, então tinha de estar em São Paulo no dia 30 de dezembro para trabalhar na segunda feira de manhã. Sem avião para voltar, e com minha carona somente regressando para sampa na segunda de noite, eu tive de arranjar outros meios de regressar. O primeiro que me veio em mente foi uma viagem de ônibus com parada em Blumenau, e não precisei sequer pensar em outro plano. 

Peguei o ônibus na sexta de noite, cheguei em Blu no sábado de manhã. O Hugo me pegou na rodoviária e deve ter achado que eu estava magro demais, pois me empanturrou de comida num café da manhã delicioso e num almoço com uns filézinhos feitos no Grill e cortados com uma faca de cerâmica. Isso que dá ser recepcionado por um cara que faz da gastronomia o ganha-pão dele. 

Engordei 3kg em uma semana
Depois de uma visita ao mercado do Bruno (aonde comprei linguiça e pão coloniais) ficou acertado que eu iria com ele para a praia de Penha naquela noite.

Mal cheguei na casa de praia do Bruno e já fiz questão de colocar os pés na água do mar. Dormimos cedo, no luxo de um ar-condicionado que eu nunca tive em nenhuma praia que já fui. No dia seguinte, o pai do Bruno fez uma carne que deus do céu estava muito boa e macia. Fomos para a praia as 15h, e encontramos com o Hugo que havia chegado algumas horas antes. Ficamos na sombra de uma árvore à beira mar, e mesmo isso foi suficiente para avermelhar a pele desse bando de alemão inconsequente que vai praia sem bronzeador. Meu ombro vermelho parece camarão XD

Praia de Penha, a praia dos blumenauenses
Faziam dois anos que eu não colocava areia do mar nos pés. Última vez havia sido na praia de Calhetas, no carnaval de 2012. Eu havia declarado que Calhetas era um pequeno pedaço de paraíso na Terra. Agora percebo que, para mim, TODAS as praias são um pequeno pedaço do paraíso na Terra. Eu poderia ficar lá o resto da minha vida. O céu azul, a areia dourada, a água salgada na cara, o barulho das ondas indo e vindo, os barcos deslizando pela linha d'agua. Isso é o paraíso para mim. E foi ainda mais difícil me despedir disso que fora me despedir de Santa Cruz. Eu não tinha a menor vontade de voltar para São Paulo.

Viagem de Volta

Viajar de ônibus é super cansativo. Eu consigo dormir durante a viagem, mas é um sono conturbado e não relaxante. Eu sempre chego no destino cansado e torto. Para tentar amenizar os efeitos disso, paguei um cadim a mais para pegar o ônibus executivo. Poltronas maiores, maior conforto, a viagem não seria tão desconfortável. Após me assentar no meu canto, fui surpreendido com uma morena gostosinha. Minha felicidade durou pouco tempo, quando a mãe da gostosinha chegou com a criança de colo que iria nos acompanhar a viagem todo. Minha viagem que era para ser menos desconfortável acabou se tornando super desconfortável, pois a criança vira e mexe me dava um tapa na cara enquanto ela se revirava por cima da mãe. Teve uma hora que eu me levantei da minha poltrona e encontrei outro lugar para dormir confortavelmente. Um novo tapa na cara me devolveu à realidade e percebi que havia SONHADO com isso. E assim que eu me despedia de uma semana extraordinária no Sul :/

Notas de Rodapé

  • O Edemar tá quase mais magro do que eu.
  • O apto do Jonatas é maior que o meu, mais confortável, é dele, e ele paga em prestação e condomínio menos que o que eu pago em condomínio aqui em sampa.
  • Eu iria deixar o cabelo crescer novamente. Mas pagar $12 para cortar o cabelo e fazer a barba é algo que não existe em Sampa, e não pude deixar de aproveitar.
  • As paradas de estrada possuem uma infraestrutura melhor que a fornecida pela rodoviária de Santa Cruz
  • Pela primeira vez em quase duas décadas eu não ganho um "cinto" de presente de Natal do meu tio.
  • Andar com o Calvin na grama alta não foi uma idéia inteligente. O coitado ficou coberto de pega-pega e eu fiquei quase sete horas tentando limpar as patinhas dele. Mas ver ele feliz correndo pelo gramado fez valer a pena :)
  • Inicialmente achamos que a Afrodite iria implicar com o Calvin. Mas ela ficou bem apegada à ele.
  • Minha lanchonete favorita -- o Chapa-Quente -- fechou, somente fazem tele-entrega agora. Agora não tenho mais aonde comer xis com batata frita dentro :(
  • Santa Cruz possui diversas cervejarias agora, três delas muito boas. Seria legal se a prefeitura  de santinha copiasse Blumenau e fizesse um evento para divulgar elas.
  • O termômetro marcava 42˚C enquanto eu estava na piscina, mas falam que a sensação térmica no Rio Grande do Sul chegou a 48˚C. E pensar que algumas semanas atrás haviam duvidado de mim quando falei que no RS a gente encarava temperaturas de +45˚C a -15˚C.
  • Eu comi 2x no McDonalds de Santa Cruz. Acho que fui lá mais vezes em uma semana que muita gente em Santa Cruz jamais foi. Heh.


Ups and Downs

by valdir bruxel junior

Esse blog caiu no esquecimento esse ano, assim como muitas outras coisas. Eu tinha tantos planos para este ano, tinha tantas espectativas, e tudo indicava que ele iria começar bem. Mas como tudo na minha vida, nada segue os rumos que eu esperava.

Quando sai da Level Up!/Insolita ano passado, o Nori me indicou para trabalhar na mesma empresa que ele. Ele me vendeu a visão do CIO da empresa dos planos futuros que ele tinha para a empresa e um projeto de desenvolvimento de jogos, e fiz planos e sonhos para o ano baseado nesta visão.

Downs

Porém, chegando na empresa me vi num ninho de cobras, um mar de burrocracia, códigos legados sem documentação e muito impedimento para que qualquer melhoria fosse feita. Além disso, o CIO da empresa se mostrou um verdadeiro egocentrico sádico, que adora abusar moralmente de seus funcionarios. Eu havia pedido demissão em março, mas o CIO prometeu que haveriam melhoras e por um tempo realmente as coisas melhoraram, mas logo voltou ao mesmo stress de antes. Qualquer tentativa de melhoria era recebida com muita resistencia.

Meu contrato com a empresa era como pessoa juridica. Como eu não possuia empresa pedi para um amigo meu -- que possuia empresa -- para emitir as notas. Este meu amigo teve alguns problemas com o contador dele, o que atrasava a emissão das minhas notas. O financeiro somente efetuava o pagamento cinco dias após o CIO assinar as horas trabalhadas -- e quando ele se ausentava da empresa, o pagamento atrasava até ele retornar. Cinco dias após a assinatura e a nota recebida, o financeiro liberava o cheque de pagamento, eu tinha de ir até a casa de meu amigo -- que fica aonde judas perdeu as botas -- coletar a assinatura dele e descontar o cheque no banco. Coletar o dinheiro do meu salário, portanto, se tornava uma missão heróica.

Além disso, eu passava cerca de 2h30 em transito todo dia, uma vez que a empresa se localizava muito longe -- próximo de Osasco. Houveram dias que levei 1h30 para ir e 2h para voltar. Quando chegava em casa eu me encontrava completamente exausto e sem energia para fazer qualquer coisa. A empresa tambem ficava numa região desprovida de restaurantes, e numa região meio tenebrosa -- houveram casos de roubos de carros e estupros de funcionárias da empresa.

Somado tudo isso, minha experiencia nesta empresa foi bastante negativa. Minha qualidade de vida estava terrível e eu estava toda hora pessimista e pra baixo. Quando fui chamado na sala de reunião para ser demitido eu estava mais feliz que aqueles que me demitiram.

Diferente de outras vezes, dessa vez não arranjei emprego imediatamente. Para minha sorte eu havia acumulado dinheiro suficiente para me manter em Sampa sem receber por um curto periodo de tempo. Mas a cada dia que passava eu ficava meio desesperado, pensando no que fazer, se não seria saudável dar um passo para trás (voltar para santa cruz) para dar dois passos a frente (procurar emprego fora do brasil, como planejava).

Ups

Mas um mes e meio depois da minha demissão consegui um novo emprego numa empresa que vende roupas masculinas e femininas. Irei trabalhar num sistema interno mega foda que vai utilizar tudo que estudei nos meus tempos de laboratório de pesquisa (sim, tudo... até as partidas de Rock n'Roll Racing).

O lugar aqui parece o paraiso para um programador, com Dojos, testes unitarios, inteligencia artificial e muita matematica :D. Enquanto em outras empresas eu era considerado um cara experiente e foda em PHP e desenvolvimento, aqui sou só mais um num mar de tubarões muito mais experientes que eu... algo que eu há muito tempo queria: um lugar aonde posso aprender e crescer ainda mais.

E a empresa se localiza próximo do Metro Barra Funda, quinze minutos a pé da minha casa. E para melhorar ainda mais, ao invés de pegar onibus desconfortáveis, metrô lotado e caminhar por locais tenebrosos, eu passo todo dia por dentro do Parque da Água Branca. Um parque que, na minha opinião, só é menor que o Ibirapuera. O lugar é cheio de vida, e vira e mexe sou agraciado com um show do pavão "Freddie" e suas plumas multi coloridas :)

Este primeiro semestre deste ano foi péssimo, praticamente perdido. Estou tendo refazer muitos planos que tinha. Acho que finalmente consegui colocar minha vida nos trilhos com este novo emprego. Já estou aqui tem um mês, e tomara que este, diferente dos outros empregos que tive em sampa, seja o emprego aonde finalmente vou acumular diversos anos de experiencia :)

Wisth me luck

Epic Rap Battles of History

by valdir bruxel junior

Últimas semanas eu tenho feito maratona atrás de maratona, e apresentando este canal para praticamente todos meus amigos, então nada mais certo que colocar um post aqui sobre este canal do Youtube.

Epic Rap Battles of History coloca personalidades históricas frente à frente para uma batalha épica de rap. Algumas personalidades são mais conhecidas que outras (ao menos para os não-americanos), algumas ficticias, algumas místicas e outras sequer são pessoas propriamente ditas :)

Neste exato momento o canal se encontra no final da segunda temporada, e espero que aja uma terceira. Curto tanto esse coisa que se um dia anunciarem os DVDs com todos os episódios eu vou comprar com certeza :)

Não deixem de ver todos :D



Todos os Cães merecem o Céu II

by valdir bruxel junior
Pedrita
A pedrita partiu nesta terça feira, dia 12 de março, deixando lembranças.

Lembro como ela corria faceira. Lembro como ela dormia em qualquer canto. Lembro como ela pedia por atenção quando eu ficava muito tempo no computador. Lembro como ela cheirava tudo que via na rua, a felicidade dela quando eu pegava as chaves de casa para levar para casa, como ela ficava rolando na terra e nas coisas dela. Lembro como ela ficava fazendo aquela cara de pidona quando eu pegava algo para comer, e a felicidade dela quando eu dava um pedaço do que eu estava comendo para ela. Lembro da felicidade dela me recebendo após um longo dia de trabalho.

Lembro do trabalho que essa guria deu. As idas constantes ao veterinário nos primeiros meses, os passeios no parque, os passeios pela rua de madrugada (algumas vezes comigo alcoolizado). Lembro do banho que tive de dar nela após ela ter rolado na merda que um mendigo havia depositado na rua, e ter visto essa guria preta e branca ficar coberta de manchas marrons fedorentas. Lembro dos sustos que ela já havia nos dado, e do trabalho que ele de vez em quando nos dava quando ficavamos muito tempo longe e ela acabava mijando e cagando na cozinha. Lembro dos vários eventos que deixei de ir por que fiquei preocupado com ela sozinha em casa, sem ver seus donos que já haviam passado o dia inteiro trabalhando longe. Lembro dela devorando minha planta favorita, e depois vomitando tudo em cima do sofá.

Lembro dela correndo assustada do secador de cabelos da Juliana, dela se escondendo embaixo da pia da cozinha e que não tinha cristo que a tirasse de lá. Lembro dela se escondendo embaixo das nossas cobertas quando iamos dormir para poder dormir com a gente. Lembro das brincadeiras, da faceirice, dela lambendo nossa cara toda hora. Lembro dessa filhadaputa me acordando de manhã cedo nos fins de semana quando eu queria dormir até tarde, lambendo minha cara e pedindo atenção. Lembro dos planos que tinhamos de encontrar um lugar maior, aonde ela teria mais liberdade para correr e ser feliz enquanto sozinha.

Lembro de todo amor que nós tinhamos por ela, e de como todas as pessoas que a viam rebolando pela rua queriam fazer carinho nela, de como crianças se despediram dela com aquele amor infantil que somente uma criança tem. Lembro dos diversos apelidos que a Juliana dava pra ela e da voz engraçada que ela usava para brincar com ela.

Lembro da terça feira fatal, de ter tido de cruzar São Paulo com o coração na mão, esperançoso que o zelador do prédio havia errado de cachorro, apenas para ver que parte da felicidade da minha vida havia partido para sempre, e feito um homem grande chorar como uma criancinha. De todas as lembranças, essa é a única que eu quero esquecer.

Descanse em paz Pedrita, que a Fofa esteja te fazendo companhia e que vocês duas estejam se divertindo caçando lagartixas e pombos no céu dos cachorros.

E as metas de 2012 ?

by valdir bruxel junior
Então, normalmente eu traço metas a cada ano que chega... e como ficaram as metas de 2012 ?

  1. consertar o olho esquerdo
    nada ainda, apesar de que já discuti bastante sobre isso e tenho algum plano para quando for buscar a ajuda médica
  2. consertar os dentes
    fiz tratamento extensivo, tirei cisos, tirei raízes de dentes que já não mais existiam, coloquei implantes. Em março coloco as coroas e encerro o tratamento do lado esquerdo :D
  3. comprar um carro (mesmo q usado simplezao)
    eu pensei nisso, mas como a juliana tem um carro aqui em sampa não via necessidade para termos um segundo carro. Então deixei passar
  4. comprar um smartphone novo
    comprei um para mim e outro para meu pai :D
  5. viajar pra zoropa ou pelas america mesmo (talvez curtir a neve na argentina)
    nicks, nul, zero, apesar de que há planos para tanto esse ano :D
  6. conseguir fazer pelo menos nove meses de academia
    ano final acabei fazendo somente cinco :/
  7. visitar meu amigo em rondonia e minha amiga no rio de janeiro
    o fdp do andré veio aqui pra sampa pra ver o final da sulamericana e a gente acabou não conseguindo se encontrar um único dia. A anna vou ver se consigo visitar agora em fevereiro, depois do carnaval :)
  8. sair mais com o povo do Zerg daqui de sampa
    perdi bastante contato com o pessoal do zerg :(
    eu ainda devo um monte ao fdp do Daniel por tudo que ele fez quando eu cheguei em Sampa. Não é qualquer um que abre a casa pra um desconhecido como ele fez (a gente conversava bastante à anos no forum, mas nunca haviamos nos encontrado pessoalmente)
  9. fazer o maldito cruzeiro de ano novo
    ao menos esse ano eu passei o ano novo próximo do mar, mas o cruzeiro de ano novo ainda não foi esse ano :/
  10. sobreviver o fim do mundo
    ultima vez que chequei, eu sobrevivi ao fim do mundo :)
  11. juntar uma boa grana durante o ano 
    juntei uma grana bem bacana no final do ano, a qual alguma parte gastei dando bastante coisas bacanas que minha familha precisava e algumas que ela não precisava. Heh.
Joia, e para 2013 ?
Ainda não fiz minhas metas para 2013, mas o ano está começando bacana já :)

Me despedindo de 2012

by valdir bruxel junior
O ano do fim do calendário maia no final foi um PÉSSIMO ano para mim. Eu realmente me distanciei mais ainda de um monte de gente que eu curto pra caralho, minha vida social foi terrivelmente abalada e eu passei boa parte do tempo amargurando problemas financeiros. Ainda assim, eu consegui fazer algumas coisas bacanas quando decidia "viver".

  • o jogo da Turma do Chico Bento foi lançado no Facebook e no Orkut (sim, ainda tem gente usando Orkut) e já tem um monte de gente jogando.
  • Fui na RubyConf! aqui em sampa. Aprendi um monte mais sobre ruby, além de ver diversos Use Cases da tecnologia e outras metodologias relacionadas.
  • fizemos uma integração na Level Up! Games, com direito a paintball, open bar e piscina térmica num recanto de lazer próximo aqui de São Paulo.
  • Fui para Santa Cruz do Sul no inicio de outubro comemorar o aniversário do traste do Edemar, e o fdp me trocou por uma festa de casamento.
  • Fui para Blumenau para Oktoberfest, e acabei bebendo tanto no primeiro dia que as 22h da noite eu já estava roncando um monte no meu colchão (interrompendo o sono do Carlos diversas vezes durante a noite por causa disso, heh)
  • Jogamos bastante Minecraft. Eu, Jesus, Peixe e Gustaboy estavamos jogando num servidor que alugamos só para nós. Como uma criança brincando com um castelo de areia, nem sei quantas vezes reiniciamos o servidor para recomeçar novamente.
  • Comprei um iPhone 4 para mim e outro para meu pai (que acabou vendendo ele para meu irmão). Estou novamente com um smartphone, e pqp como eu sentia falta disso :D
  • Comecei a parte mais tenebrosa do tratamento dos meus dentes... tive de extrair meus cisos e coloquei implantes em dois dos dentes que estavam faltando. Agora em março vou colocar as coroas.
  • Sai da Level Up! Games/Insolita Studios uma vez que minha participação no projeto já não era mais tão necessária e ambos os lados precisavam de uma renovação.
  • Passei o Natal em Santa Cruz do Sul, e o ano novo em Florianópolis com o traste do Hugo e do Jonas. Os fogos de artificio da ilha da magia são muito fodas.
  • Comprei uma sala e uma mega boga televisão pros meus pais, e uma cama e coleira nova pra Afrodite (que de acordo com minha mãe, agora não sai da cama por saber q lá ela pode ficar dentor de casa).
  • Comprei o box da novela  O Bem Amado para minha avó. Ela ficou mega faceira, enxeu a cara de sorrisos. Foi muito bacana porque cada vez que vejo ela fico mais preocupado com a saúde dela.
  • Iria ter de procurar outra pessoa para dividir apartamento (a princípio Jesus), mas depois do ano novo a situação mudou e agora já não sei mais.
  • Comprei uma televisão pra mim (32" da Sony, com SmarTV), muitos livros e um ElePHPante :D
  • Estou trabalhando com o traste do Nori numa empresa que fica aonde judas perdeu as botas. E eu já falei que vou ser padrinho de casamento dele ?
  • E registrei o dominio hagnat.com.br :D Agora pra acessar o blog, basta acessar via blog.hagnat.com.br. Em breve, uma página bem bacana pra mim :D
Vamos esperar que o ano de 2013 serja melhor que isso. Sei apenas que do jeito que as coisas começaram, este ano promete bastante diversão e muitos desafios :D

wish me luck

resumo de inverno

by valdir bruxel junior
muitas coisas pra contar, vou deixar tudo num mega resumo aqui

eu andava numa pindaiba financeira, da qual finalmente sai
eu virei assinante de um clube de cerveja, e agora recebo cerveja estrangeira todo mes em casa :D
a gente adotou um cachorro. Uma cadela chamada Pedrita, na realidade.
minecraft é viciante pra caralho
as coisas mudaram da agua pro vinho no trabalho
li diversos livros nos ultimos meses, mas o que mais me marcou foi o "10 anos no mar", da familia schurman... mais comentarios sobre isso outr'ora (me cobrem)
estamos morando somente eu e juliana no apartamento, uma vez que descobrimos o quão "amiga" era a guria com quem dividiamos o apartamento
dividimos o apartamento com duas loiras lindas, um amor de pessoas, e que por culpa da nossa "amiga" acabaram se mudando para outro lugar
tirei foto no Iron Throne :D
jogamos bastante Diablo 3, até descobrir que o jogo havia ficado bem "meh"
e planejamos entregar o jogo da Turma do Chico Bento em breve :D

vou tentar postar mais aqui, se não honrar com essa promessa por favor me cobrem :x

O Estado das Coisas - End of Summer Edition

by valdir bruxel junior
então, 2012 não tem sido um ano muito ativo nesse blog, mas não é por que o ano está parado.

Fiz muitas festas no fim do ano em Santa Cruz. Comprei presentes para todos, gastei uma grana federal em festas, fiquei de papo pro ar na beira da piscina, ajudei meu pai na reforma da casa e me diverti um monte no rescesso de nove dias de Natal e Ano Novo. A Juliana voltou da viagem dela pros EUA e Caribe trazendo muitos presentes pra mim :D -- digamos que não vou precisar comprar whisky tão cedo.

Lá pela metade de janeiro acabei recebendo minha irmã aqui em São Paulo. Ela ficou uma semana por aqui, e adorou a cidade e meus amigos. Levei ela na república, aonde ela conheceu um monte de franceses que adoraram ela. Coisa de familia ao que parece :) Levei ela para assistir a versão adaptada de Hair, o musical, e ela chorava de emoção. Valeu cada centavo gasto na brincadeira :D Tambem levei ela no The Republic Pub, para celebrar o aniversário do traste do Nori.
Ela chorava quando começou a tocar Age of Aquarius
No fim de semana antes de minha irmã chegar, recebi um bom amigo meu, o Pedro Borda -- o médico de Pelotas *ui*. O cara veio renovar o visto americano dele, e aproveitamos para ir na Liberdade. A idéia era apenas comer um gyoza na feirinha do bairro japonês, e acamos nos encontrando em meio às celebrações do ano novo chinês, com direito a fogos de artificio e dragões andando pelo povo. :D

Fui para Santa Cruz no inicio de fevereiro celebrar a formatura da Sandra, e fizemos um monte de festa. Era para ser uma viagem rápida, apenas o fim de semana lá. Mas o avião atrasou 3h e perdi o último ônibus para Santa Cruz e acabei ilhado em Porto Alegre na sexta feira a noite. Lamentei um monte, pois planejava ir numa festa com a Gisele para ver o James Camargo tocar na Legend. Ao menos a festa no sábado foi muito boa, e meio que compensou não termos feito festa no dia anterior.

Na semana seguinte eu fiz merda, mas não quero falar muito sobre isso. Suffice to say, it involves a gorgeous blonde, some trust issues and the bounds of friendship being tested.

O carnaval eu planejava ficar por São Paulo. Mas tão cedo percebi que iria ficar sozinho liguei pro Nori e para Carol e implorei para que eles me sequestrassem para algum lugar, que não me deixassem sozinhos em sampa. Eles atenderam meus pedidos, e pude curtir 3 dias maravilhosos na praia de Calhetos, acompanhado de um bando de gente louca e feliz e muita cerveja para beber :D O lugar era simplesmente o paraíso, e quando finalmente chegara a hora de irmos embora não conseguimos dizer não para a possibilidade de lá ficar mais um dia :D
Praia de Calhetas é um paraíso na terra

O carnaval passou, meu aniversário chegou, e me fui para Santa Cruz comemorar meus 30 anos de  idade e os dois anos que eu completara morando fora de casa, tendo de cuidar de mim mesmo. Mal cheguei em Santa Cruz e fui fazer festa na West e no monumento do Imigrante -- junto do traste do Cristian que celebrava um quarto de século com 36 litrões de Polar. No sábado iriamos celebrar o aniversário de uma amiga minha na Moove, mas estava tão quente, mas tão quente, que eu simplesmente ~desmaiei~ de calor na rede na beira da piscina em casa. Ao menos celebrei meu aniversário com parentes e amigos antes :D

Uma pequena nota de rodapé. Antes de embarcar para o carnaval em Calhetas eu havia comprado um presente de aniversário para mim mesmo. Podem me chamar de nerd, mas comprei todos os livros do The Order of the Stick. A brincadeira me saiu cara, mas tenho acompanhado o trabalho do cara nos ultimos nove anos e acho que valeu muito a pena :D

Logo após o carnaval chegou minha encomenda. Comprei o livro Figh Club, de Chuck Palahniuk, original em inglês. Havia lido Clube da Luta -- traduzido -- muitos anos atrás, quando ainda estava no colégio se bem lembro, e há muito estava procurando por este livro para lê-lo novamente, mas ele não mais é publicado no Brasil -- uma pena, a procura por ele é grande de acordo com o que me disseram. Passei a ler o livro no metrô, na a ida e na volta do trabalho, e o fiz em menos de uma semana. Além de ter lido um excelente livro, percebi como estava desperdiçando meu tempo no translado sem fazer nada, e passei a ler os diversos livros que tenho em casa. Em menos de um mês, já li quatro livros no metrô e estou agora a reler o Retrato de Dorian Gray.
Você não é a roupa que você veste

E finalmente percebo que estou gordo. Engordei 10kg nos ultimos meses, e tenho de me livrar disso urgente. Não apenas porque questão estética, mas tambem porque tenho tido alguns problemas de saúde ultimamente que somente posso atribuir com sedentarismo e com essa massa adicional. Tenho evitado beber coca-cola durante a semana, tenho comido mais saladas e carne (e evitado comer porcaria e frituras). Por causa do meu trabalho, que está num ritmo frenético, acabei não conseguindo ir muito na academia nestes últimos meses, uma coisa que planejo mudar de agora em diante.

E por fim, finalmente posso falar sobre meu trabalho e no que estou trabalhando. Anunciamos nesta semana, durante o Level Up! Live 2012, o jogo da Turma do Chico Bento. Ainda falta algum tempo para o lançamento do jogo, portanto não posso dar muitos detalhes técnicos, mas é um jogo social baseado numa das turmas mais queridas da Mauricio de Souza Produções. Houve repercussão enorme na mídia (saimos na capa do site do UOL, do Terra, e saimos no site da Veja, alem de muitos outros portais) e no público -- fomos Trending Topics no Twitter por algumas horas no dia seguinte ao lançamento :D O cara que tá fazendo a trilha sonora do nosso jogo é ninguem menos que Lucas Lima -- o cara da família Lima que é casado com a Sandy -- e ele tá fazendo um trabalho fenomenal.
Projeto Top Secret nos ultimos seis meses de produção :D



No mais é isso. A vida tem sido boa comigo. Tenho me divertido um monte. Tow com algos planos para os próximos meses, alguns que necessitam inclusive de passaporte. Essa semana meu irmão vai vir me visitar aqui em Sampa, e eu quero ver se faço alguma coisa bacana com ele por aqui :D

Não sei quando vai ser a próxima vez que vou atualizar o blog, Facebook fez com que ficasse tão mais simples compartilhar os fatos da minha vida com as pessoas que vivenciam ela que acabo esquecendo daqui as vezes. Vamos torcer para que o próximo update não ocorra só no final do Outono então ;)

E para não perder o costume
Wish me luck

Metas 2012

by valdir bruxel junior
então, como todo ano eu escrevo minhas metas, não vejo pq não já adiantar o serviço esse ano :D

das minhas metas de 2011, eu fiz o seguinte:
  1. fiz 8 meses de academia no ano
  2. eu iria consertar o olho esquerdo e a dentadura, mas mudei de emprego para um que não iria me permitir tirar dispensa por saúde tão cedo, portanto resolvi postergar a coisa
  3. qq eu tinha na cabeça qdo pensei em deixar cabelo crescer ? 
  4. eu não viajei pra nenhum pais, mas conheci (e fiquei com) muita gente de fora do país... isso conta ?
  5. fui para Oktoberfest, mas infelizmente com ninguem daqui da Zerg... (nem com o viscezar, q faz tempo q nao falo com) 
  6. não visitei, mas fui visitado por gente da Animeblade :D (ale ownaa-chan)
  7. me mudei para um apartamento show de bola em Perdizes, morando com uma baita amiga minha e dois grandes amigos meus morando no andar de baixo
Outras coisas que realizei que merecem destaque em 2011:
  • mudei de emprego... duas vezes...
  • estou trabalhando como Game Developer, a razão pela qual a maioria dos programadores ingressou no curso de Ciência da Computação
  • entrei de penetra numa festa grã-fina
  • fiz amizade com um promoter de festas, e agora posso entrar em festas top e beber na faixa :D
  • comprei um iPhone 4, que foi roubado de mim numa rave em Campinas
  • comprei um Mac que repousa elegantemente na escrivaninha que comprei
  • comprei presentes absurdamente caros pra minha familia
  • fui no show do System of a Down :D
  • recebi proposta de emprego para ir para Londres (2x), Paris, Singapura e Austrália :D (singapura o salário era 20+ mil reais ao mês, e a austrália ligou para mim 3x)
e para 2012 ?

  1. consertar o olho esquerdo
  2. consertar os dentes
  3. comprar um carro (mesmo q usado simplezao)
  4. comprar um smartphone novo
  5. viajar pra zoropa ou pelas america mesmo (talvez curtir a neve na argentina)
  6. conseguir fazer pelo menos nove meses de academia
  7. visitar meu amigo em rondonia e minha amiga no rio de janeiro
  8. sair mais com o povo do Zerg daqui de sampa
  9. fazer o maldito cruzeiro de ano novo
  10. sobreviver o fim do mundo
  11. juntar uma boa grana durante o ano
e por ae vai...
que eu consiga completar essas metas :D

o estado das coisas - final de ano edition

by valdir bruxel junior
Então o ano vai se acabando e eu tow a mais de meses sem atualizar essa bagaça de blog.

Acabei não comentando que completei um ano em São Paulo - como o tempo voa, e ao mesmo tempo demora para passar -, não comentei aqui que mudei de emprego novamente e que agora sou desenvolvedor de jogos - o sonho de todos os programadores -, não comentei em como minha vida parecia estar no paraiso num instante e logo em seguida estava um inferno - tudo por causa de uma certa loira bronzeada -, e como foi minha ida para Oktoberfest em Blumenau, rever o pessoal que tanto adoro e as comemorações pós-oktoberfest que fizemos em Santa Cruz no final de Outubro :D

Pois então, nem sei por onde começar, nem como contar tudo que aconteceu. É muita coisa. Vou apenas resumir como andam as coisas *agora*.

Estou trabalhando num jogo social mega foda, numa empresa com parceiros gigantes, e uma equipe que é muito a minha cara. O lugar é um sonho, estamos sempre bem motivados para trabalhar, estamos todos felizes, e em diversas ocasiões eu tive de jogar jogos sociais e ver o que a concorrência andava fazendo para pensarmos em como melhorar o nosso jogo para que ele seja melhor que o deles. Passei o mês de novembro e boa parte de dezembro viciado em CastleVille por causa disso. Heh.

Engordei um pouco nos ultimos meses. Eu estava mantendo meu peso em torno dos 82kg, mas desde q tive meu iphone furtado numa rave em campinas eu fiquei meio pra baixo, caseiro, e parei de fazer academia. Resultado, engordei qse 10kg em dois meses, e agora tow tentando perder estes quilos adicionais para nunca mais achar. Para tanto, mudei minha dieta - comecei a comer mais frutas - e voltei a fazer academia. Já perdi uns 4kg desde então :D

As coisas andavam muito bem em outubro. Anunciava para todos que parecia que eu havia morrido e ido para o céu. Porem, após minha viagem para Santa Cruz no final do mês as coisas meio que começaram a desandar. Conflitos internos em casa, problemas com meu antigo empregador, contas astronomicas no cartão de crédito e um desentendimento com um conhecido meu fizeram com que o inicio de novembro fosse um inferno astral. Diversas noites eu passei em claro pensando em como resolver estes problemas. Estes problemas em sua maioria acabaram virando coisa do passado, mas ainda tenho um gosto ruim na boca e um vazio no meu peito aonde antes transbordava felicidade. Ao menos voltei a fazer festa e a bebemorar com os amigos, coisas q tava algum tempo sem fazer...

Esse ano acabei não fazendo a operação que tanto queria no meu olho esquerdo, tampouco fui num dentista dar uma arrumada na minha arcada dentaria aonde faltam uns tres ou quatro dentes. Tive de postergar estes eventos para depois da conclusão do primeiro jogo social de nossa empresa. Mas são planos que tenho e irei realizar antes de fazer aquela viagem q tanto quero para europa ou de comprar um carro, algo que as vezes faz falta aqui nessa imensa cidade que é São Paulo.

Este fim de semana estarei indo para Santa Cruz, passar o natal e ano novo com familia e amigos. Já combinei de reencontrar com alguns amigos que há muitos anos não conversava com, mas talvez irei para Pelotas visitar um amigo que fiz aqui em sampa e que lá reside, talvez irei para praia comemorar o ano novo rodeado de gateñas, e ainda quero dar um pula na nossa chácara, nadar um pouco no Rio Pardinho em meio à natureza. Vamos ver o que a semana seguinte me reserva :)

E que 2012 seja tão bom quanto 2011 foi :D

System of a Down

by valdir bruxel junior
Esse fim de semana fui no show do System of a Down, na Chácara do Jockey, aqui em São Paulo. Vinte e cinco mil pessoas, duas bandas, patrocinio da Budweiser por todo lugar, e um clima umido no ar. O show em si durou apenas 1h40 - uma hora e quarente de muit show e musica animal -, e muita coisa aconteceu dentro e fora deste intervalo de tempo.

  • Fomos comprar minha entrada para o show no Estádio Morumbi. A bilheteria fechava 18h em ponto, chegamos 18h02 e não conseguimos comprar o ingresso. Pontualidade britânica no Brasil parece somente existir quando é na hora de sair do trabalho.
  • Apesar de não ter comprado o ingresso, pude conhecer o Estádio Morumbi. Muito chique o lugar, com um monte de lojas e bares e areas vip`s, tudo bem organizado. Digno de um time de bambis.
  • Comprei o ingresso pela Livepass, com uma "módica" taxa de comodidade de quarenta mangos. Meus amigos compraram pelo Groupon pela metade do preço e sem taxa. Na hora de entrar, a taxa de comodidade mostrou seu valor e recebi minha entrada em 3 minutos de espera na fila. Meus amigos, por outro lado...
  • Eu sabia que o pessoal dos bancos e dos correios tavam de greve... mas que os garis tavam de greve eu não sabia. Ao menos era o que parecia, pois tinha lixo pra tudo quanto era lado XD
  • O pessoal que organizou o evento devia fazer um censo entre o publico que iria participar do show. O portão de entrada possuia uma igual quantidade de pessoas para revistar mulheres e homens. Porém, com um publico quase que 90% masculino, era engraçado ver as filas enormes para os homens entrar enquanto a fila feminina era inexistente, e a parede de mulheres que se formou após a entrada, delas aguardando os homens entrando.
  • A gente ficou mais ou menos no fundo do parque, entre os caixas (que aceitavam Visa) e o bar. Quando fui no banheiro, comecei a ouvir a introdução de Chop Suey. A minha reação e de diversos outros foi apressar ou cortar o serviço e correr para ir ver eles tocarem a música.
  • Falando em banheiro... no lado masculino tinha uma casinha apenas que tinha uma placa com uma mulher desenhada. Curiosamente, eu peguei a mesma bosta de casinha 3x... se fuder XD
  • Paulista não sabe pedir bis ? O vocalista nem tinha terminado de se despedir e já tinha uma avalanche de gente indo em direção à saída. Quando a poeira começou a assentar, fui o mais pra frente do palco eu pude e gritei "PLAY SPIDERS, MOTHAFUCKA" - infelizmente não fui atendido :(
  • Levamos quase uma hora para sair do evento e ir até onde o carro tava estacionado. Depois dizem que eu não faço exercicio.
Resumindo, adorei um monte toda essa bagunça e a chance de ver uma das bandas que a tanto tempo eu somente ouvia os CD's deles. Mal posso esperar para ver qual o próximo show que vou ir :D

Pick a side

by valdir bruxel junior


Amigo meu ficou possesso comigo porque comprei um iMac. "Y U NO PICK A SIDE ?" disse ele.. tudo bem que eu comprei um iMac, que meu notebook é dual boot com Windows 8 e Windows 7 e no trabalho eu uso exclusivamente Ubuntu. Mas por que eu deveria escolher um "lado" ?

Depois de anos xingando a MS pelo Windows, elogiando as distros Linux q eu usava (principalmente o Ubuntu), percebi que isso é uma completa bobagem. Cada sistema operacional possui suas vantagens e desvantagens, e para alguns serve um e para outros serve outro.

Apresentar um computador com uma inteface estupida como a do Windows, que não me faz ter de pensar em nada, é perfeito para leigos em informática, enquanto Linux é perfeito para aqueles que querem ter controle absoluto sobre o SO. Para aqueles que curtem um design e usabilidade com estilo como eu, temos Apple ;)

Quando você deixar preconceitos de lado e começar a perceber as vantagens de cada sistema operacional, você vai perceber que não existem lados, e que tudo que importa é ter a melhor ferramenta para realizar o seu trabalho, sabendo que ela pode não ser a melhor para outro.

Bem instalado

by valdir bruxel junior
entao, estou a algumas semanas de comemorar um ano de Sao Paulo. Estou a mais de dezoito meses fora do ninho, sem comida feita e roupa lavada magicamente.

Em abril nos instalamos neste apartamento aonde moro em Perdizes, mas ainda assim nao me sentia completamente em casa. Algo parecia faltar. Com a saida da moca com quem antes dividiamos o apartamento no final de agosto, acabei ficando com o quarto que antes era dela somente para mim. Passei a pagar mais aluguel por ter um quarto proprio, mas valeu muito a pena.

Esta semana comecei a mobiliar melhor o lugar. Arrumei minhas coisas nas prateleiras que havia na parede, arrumei descentemente minha cama, arrumei minhas coisas nos armarios, comprei uma escrivaninha (que tive de montar... levou 3h, mas ficou show), comprei um lixo e um cesto de roupa suja (q tenho de tomar cuidado para nao confundir), plantas e outros itens de decoracao.

Eu jah me sentia bem instalado, quando arrumo a impressora nas prateleiras e compro um iMac de 21.5" e instalo ele na mesa. O computador eh tao grande que mal entra no espaco entre a escrivaninha e as prateleiras. Heh. Comprei ele com intencao de ser meu computador para trabalho, e usar o note para testes e ficar conversando bobagem com o pessoal deitado na cama. Hohoho.

Agora olho para meu quarto e vejo algo que pode ser realmente chamado de um lugar de repouso confortavel, um lugar bom para descansar os ossos de todas as coisas que faco em sampa... e, acredite, eu preciso de bastante descanso :P

Blumenau Abaixo d'Agua

by valdir bruxel junior
Onze de Setembro de 2011... foda-se o aniversário das duas torres amaericanas, eu lamentava mais uma catastrofe natural em Blumenau. O rio Itajai-Açu novamente se elevou, numa das piores enchentes dos últimos 27 anos.

Diferente de outros anos aonde as enchente de Blumenau era algo distante e que não me afetava, dessa vez sofri a cada foto que eu via mostrando as ruas alagadas de Blumenau. Diferente de antes, agora eu via ruas pelas quais eu passava outrora. Eu via lojas aonde eu comprava minhas coisas, restaurantes aonde eu jantava, bares aonde eu enxia a cara, praças por onde eu passeava.


Eu costumava almoçar no Saint Peter :\


E o que é pior. Alem de ver aquela cidade que conquistou meu coração abaixo d'agua, ficava pensando em todos aqueles que eu conhecia nessa cidade. Como estariam meus amigos e amigas sem poder sair de casa, sem ter luz ou agua, se estavam passando necessidade, se haviam perdido coisas que o dinheiro não tem como recuperar.

Entrei em contato com muitos deles, e para minha felicidade somente recebi noticias boas sobre a saude de todos. De todos os meus amigos, somente um se encontrava numa situação cronica - ilhado no segundo andar do galpão de sua empresa - mas se encontrava muito bem pois estava na companhia de outras pessoas, com carne e vinho em demasia para passarem o tempo em conforto. Menos mal então.

Rua XV de Novembro - Rua principal de Blumenau
Brimo's - um dos meua bares favoritos em Blumenau
Avenida das Palmeiras - Um dos cartões postais de Blumenau
FURB - Eu passava todo dia pela FURB para ir para casa :\
Um mendigo à deriva num bote improvisado
Clique aqui para abrir o album completo

Eu quase que tenho de escrever este post como pessoa afetada pela enchente. Estava de viagem agendada para Blumenau na sexta feira 09, dia da grande enchente, para celebrar a Vorfest - previa da Oktoberfest. Se a enchente tivesse vindo um dia após, eu teria ido para Blu e lá teria ficado ilhado como todos meus amigos ficaram.

A vida volta ao normal aos poucos para os residentes do Vale do Itajai agora que o nivel do rio vai recuando. Resta desejar sorte para todos eles, e torcer para que a Oktoberfest no mês seguinte ocorra sem problemas, e sirva para ajudar a reerguer a cidade para sua gloria costumeira.

Wish them luck.

Bacon & Hobbes

by valdir bruxel junior
Calvin & Hobbes (Haroldo em portugues) fizeram parte da infância de praticamente todas as pessoas que eu conheço. O piá de seis anos com problemas de deficit de atenção marcou todos aqueles que o seguiram, e muitos se sentiram tristes de ver o fim das suas aventuras.

Na época, fiquei triste de saber que não mais haveria tiras novas, mas agora crescido parabenizo a iniciativa de seu criador de aposentar sua criação em seu auge, e manter a imagem perfeita que todos temos do alter ego do capitão spiff. Ele não apenas aposentou Calvin, como fez questão de que ele não fosse capitalizado e transformado em bonecos, canecas, camisetas e desenhos animados, como muitos outros autores fizeram.

Anyway, Calvin partiu mundo afora para explorar uma nova realidade... e eventualmente cresceu. E acabou passando aquele que fora seu maior amigo de infancia para alguem que precisava dele muito mais...

clique para ampliar
Bacon & Hobbes 1
Bacon  & Hobbes 2 - Café da Manhã


O estado das coisas

by valdir bruxel junior
que não tenho tido mais tempo para atualizar o blog é algo que não é segredo... as coisas andam tão corridas em sampa que as vezes sequer tenho tempo pra coçar o saco

andei fazendo algumas festas por ae, maioria na companhia do pessoal da Republica, mas nada demais. No dia dos namorados reunimos um bando de solteiros e solteiras aqui em casa e apreciamos deliciosos vinhos da minha 'adega' (heh).

ando com uma encrenca bizonha com o pessoal da TIM... depois deles me enviarem um código de barras para pagar no valor de 151 milhões, tive de pagar uma conta às cegas sem saber oq havia consumido, e tive de brigar com eles para ver se resolvia minha pendenga com uma conta de 380 reais de junho e uma nova conta alta em julho... ao que parece fui vitima de um péssimo vendedor da TIM (que sequer trabalha mais no lugar aonde comprei minha linha)... está tudo quitado, mas quero ver como vai ser feita a compensação desse dinheiro... me arrependo terrivelmente de ter largado meu VIVO Pré, depois de oito anos como cliente da operadora :\

o pessoal da NET tambem é um bando de incopetentes... depois de uma briga para conseguir instalar a internet aqui em casa, agora veio uma cobrança grandinha pq o infeliz que fez o upgrade da minha NET Combo esqueceu de ajustar o plano telefonico para que ele se ajustasse no novo plano... resultado, ao invés de pagar 140 reais, veio cobrança de 240...

durante estas andanças acabei re-descobrindo o Shopping Higienópolis e vendo um monte de coisa que tem lá. Se meu custo de vida aqui em Perdizes é alto, se eu estivesse morando mais próximo desse shopping meu custo de vida seria mais alto ainda, e eu viveria no mais alto luxo. Acabei comprando um Box de Colecionador com todas as temporadas de Friends, e me apaixonei platonicamente por uma lojinha de miniaturas que tem de tudo que se pode imaginar lá. Jantamos no Braugarten que existe lá - o equivalente alemão do Outback.

fui para o Fórum de Software Livre em Porto Alegre este ano... um completo desperdicio de dinheiro... se vi UMA palestra boa foi muito... estava tudo muito fraco, tanto as palestras quanto os estandes... ao menos comprei um plush de 1Up, um Tux de pelucia e uma correntinha do Pac-Man da Linux Mall :D

Aproveitei que iria para o sul e visitei a familia e amigos. Estava tão frio que geral não tinha vontade de sair, e eu mesmo acabei capotando de sono na quarta feira quando queria ir para Spirit com a Gisele... me senti muito mal de saber que ela havia ido para lá e eu ficado dormindo em casa :( Ao menos fizemos festa na sexta na West, e sábado sai com o povo na Spirit :D

Meu pai tomou posse como governador do Rotary Distrito 4680. Estou super orgulhoso dele, pois vi quanta gente veio de lugares distantes para prestigiar a posse. Um rotariano me lembrou que eu carregava um nome de peso, e então percebi que não posso mais ratear pois senão um pouco poderia respingar no meu velho. Damn it.

Depois de muito tirar onda com os paulistas que o inverno deles não era nada comparado com o do Sul, relembrei o que é sentir frio e ter de ficar todo encasacado e ainda assim sentindo frio. Chegando em Sampa, descobri que tava com uma amidalite fodida, e tive de tomar sorinho, remedio e ficar 10 dias sem beber. Yay :(

Ganhamos móveis novos-velhos. Heh. O cara do apartamento 44 se mudou e deixou um monte de móveis para trás que nosso corretor precisava se livrar o quanto antes. Acabamos ficando com seis cadeiras e um criado mudo, que somado ao aparelho de som que comprei no Fnac fez com que nossa casa ficasse ainda mais confortável.


Fui passear pelo Parque Ibirapuera. É incrivel como mesmo estando aqui à mais de nove meses eu ainda não ia ido visitar o parque. Chegamos tarde, então somente pudemos conhecer metade do parque, e ainda assim eu me apaixonei pelo lugar :D Meu ex-chefe americano comparava o parque com o Central Park nova-iorquino, e talvez ele tenha razão quanto a isso.

A academia tem cada vez mais feito efeito. Fico surpreso toda vez que me olho no espelho, dado o quanto estou mais magro apesar de continuar pesando praticamente o mesmo que antes - sinal de que estou ganhando massa muscular.

por enquanto é só, tem mais coisa pra falar mas deixo pro proximo post

ciao

Macho da Casa

by valdir bruxel junior
Uma coisa meu velho pode ter certeza: eu sou filho dele.

Cresci ajudando meu pai a arrumar as coisas na casa, observando ele mexer na fiação elétrica, operando chaves de fenda e martelos e serrotes e tudo mais. Lá em casa nada quebrado é jogado fora sem antes se tentar consertar, e dificilmente chamamos algum mecânico para consertar nossos problemas. Sai do ninho, mas o ninho continua comigo.

Desde que me mudei para São Paulo, já tive de consertar um ventilador, colocar oleo em maquinas, trocar a resistencia de um chuveiro fdp, desentupir uma pia, desentupir um vaso, abrir um microondas e remover uma infestação de formigas que nele crescia, trocar spots de luz pela casa, montar e desmontar e montar novamente uma cama, dar umas marteladas num sofá para consertá-lo, serrar um pedaço de madeira que utilizei para reforçar uma sapateira, arrumar a fiação elétrica em umas duas tomadas, arrumar os telefones, arrumar a fiação da net, tive consertar um vazamento na pia da cozinha e tive de consertar um vazamento na pia do banheiro (que mais pareceu uma cachoeira dentro da nossa casa). Isso parece uma lista completa, mas é somente as coisas que eu consigo me lembrar, pois fiz muito mais coisas desde que para cá me mudei.

Minha caixa de ferramentas tá cada vez mais lotada, faltando apenas alguns itens aqui e ali que ainda nao comprei. Para minha sorte, existem diversas lojas de ferragens aqui por perto e em algumas já sou cliente conhecido até XD

Consertar as coisas eu mesmo tem me dado uma sensação boa, de que posso me virar relativamente sozinho frente a um problema domestico. Faz eu me sentir mais o macho da casa, e confiante em mim mesmo :)

Conversa de almoço

by valdir bruxel junior
saindo do restaurante com a ju e o guilherme (ou seja, 3 sulistas), eu com a cabeça baixa pagando a conta do almoço, conversa se desenrola mais ou menos assim.

- Tu tem erva lá em casa ? (ju)
- Tenho, comprei uns dois quilos esses dias. (guilherme)
- Hoje a noite a gente podia fazer um então. (ju)

Garçom fica olhando feio pra nós três.

- é bom dizer que estamos falando de ERVA MATE antes que alguem fique pensando bobagem (eu)

As maravilhas de ser um sulista tomador de chimarrão em São Paulo.